Mais de 16 mil alagoanos serão convocados para revisão da aposentadoria por invalidez
   Marcelo  Lima  │     6 de setembro de 2017   │     23:49  │  0

As cartas de convocação para perícia dos aposentados por invalidez começaram a ser enviadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Em todo o País, serão revisadas 1.004.886 aposentadorias por invalidez. 

No primeiro lote já foram encaminhadas 22.057 cartas de chamamento. O processo para revisão tem prazo legal até dezembro de 2018. De acordo com o MDS, serão convocados segurados com menos de 60 anos que estão com o benefício sem revisão há mais de dois anos.

No caso, os maiores de 60 anos não serão convocados, como também os que tem 55 anos ou mais e tenham 15 anos de benefício sejam de auxílio doença ou de aposentadoria por invalidez.

Para evitar que o benefício seja suspenso, ao receber a carta, o segurado deve entrar em contato com o INSS em até cinco dias e agendar a perícia ligando para o número 135, que funciona de segunda a sábado das 7:00h as 22:00h, ligação sem custos pelos telefones fixos e públicos e no valor de uma ligação local se feita de celular.

A definição de datas, com início previsto para este mês de setembro, será concluída após contato de beneficiários pelo telefone.

Além dos aposentados por invalidez, aqueles que recebem auxílio-doença também foram convocados pelo INSS. Até 4 de agosto deste ano, em todo Brasil, foram realizadas 210.649 perícias e cancelados 168.396 benefícios. A ausência de convocados levou ao cancelamento de outros 20.304 auxílios.

Além disso, 33.798 benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 1.892 em auxílio-acidente, 1.105 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 5.458 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional.

Ao todo, 530.191 benefícios de auxílio-doença serão revisados. Em dados atuais a economia anual estimada com auxílio-doença é de R$ 2,7 bilhões.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Desenvolvimento Social e Agência Brasil

 Grande abraço e até breve.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *